Muitas pacientes que possuem prótese de silicone ficam receosas se isso trará algum transtorno durante a amamentação. Normalmente isso não acontece, mas vai depender muito do tipo de corte que foi feito durante a cirurgia.

Quando a prótese foi inserida pela base da mama ou pela axila, os ductos mamários são preservados e o leite consegue passar facilmente. Porém, quando é implantado a partir das auréolas pode dificultar a sucção do leite materno e a passagem para o mamilo.

Além disso, quando junto à colocação de prótese também foi feita uma redução da mama, esse risco aumenta um pouco mais.

Mas, e se a mastitite aparecer?

Embora a doença inspire cuidados, ela não é motivo para a interrupção do aleitamento materno.

É justamente o esvaziamento constante da mama que é essencial para o tratamento dessa inflamação que acomete até 10% das mulheres durante o período de amamentação.

Dar de mamar durante a doença não só é permitido, como é plenamente indicado. Entretanto, casos mais graves, com presença de abscesso ou necessidade de internação hospitalar, devem ser avaliados individualmente, pelo médico.

O melhor modo de prevenir a doença é através da correta técnica de amamentação, com adequada pega do bebê, visando um eficaz esvaziamento do seio em cada mamada e evitando a ocorrência de lesões nos mamilos, que servem de porta de entrada para bactérias.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *